Conception
Equipe
Tratamentos

Laparoscopia

A laparoscopia é um procedimento cirúrgico pelo qual podemos observar a cavidade abdomino-pélvica por dentro através da introdução de uma ótica pela parede abdominal após insuflar a cavidade abdominal com gás carbônico. A incisão é realizada dentro do umbigo e mede em torno de 10mm. Podem ser feitas outras incisões auxiliares com a mesma medida em outros locais do abdome. Esse procedimento normalmente é realizado depois da investigação básica de infertilidade (exames hormonais, ultra-sonografia (ecografia), histerossalpingografia). Da mesma forma que a histeroscopia, a laparoscopia pode ser diagnóstica (apenas visibilizar as alterações dos órgãos) ou cirúrgica (correção simultânea das alterações encontradas). A laparoscopia diagnóstica geralmente é realizada a nível ambulatorial sob anestesia geral e a laparoscopia cirúrgica necessita de internação hospitalar que varia de um a cinco dias. A Laparoscopia é um importante instrumento na investigação e tratamento de doenças causadoras de infertilidade e dor pélvica crônica, sendo possível a avaliação da morfologia e a interação entre si dos órgãos do aparelho reprodutor feminino, e sua correção simultânea (laparoscopia cirúrgica). Uma das indicações mais freqüentes de laparoscopia é a suspeita de endometriose. Essa doença consiste no implante de tecido da camada interna do útero (endométrio) na cavidade pélvica, causando cistos de ovário (endometrioma) ou aderências. Juntamente com a doença inflamatória pélvica, a endometriose é uma das causas mais frequentes de alterações tubárias que levam a infertilidade. A laparoscopia diagnóstica serve para detectar, além das alterações citadas acima, outros cistos ovarianos, miomas uterinos, malformações do aparelho reprodutor feminino e diagnóstico de gestação ectópica. A laparoscopia cirúrgica serve para retirada de miomas do útero, de cistos ovarianos, retirada de aderências com liberação das trompas e ovários, desobstrução das trompas, tratamento de gestação ectópica e retirada de focos de endometriose da superfície uterina, dos ovários e do peritôneo. Complicações como sangramento, com formação de hematoma na incisão cirúrgica ou lesão de órgãos internos como intestino, bexiga, vasos sanguíneos e ureteres podem ocorrer na hora da introdução dos instrumentos na cavidade abdominal ou durante o ato operatório. Essas complicações são raras, ocorrem com uma freqüência de um a dois casos por 100 e geralmente são de menor gravidade. O risco de morte na laparoscopia é de um a cinco casos em 100.000. O pós-operatório da laparoscopia é menos doloroso que a da cirurgia convencional porque as incisões na parede abdominal são menores. Dependendo do tipo de laparoscopia realizada, o paciente retorna às suas atividades normais dentro de um a sete dias. A realização da laparoscopia dentro dos casos de infertilidade sempre deve ser discutida em conjunto com o infertileuta e o paciente para analisar as vantagens e desvantagens de realizar o procedimento naquele momento.
 

Glossário
INCISÃO: abertura realizada com bisturi por onde os instrumentos cirúrgicos alcançam o local a ser operado
AMBULATORIAL: sem internação
DOR PÉLVICA CRÔNICA: dor em baixo ventre há mais de seis meses
MORFOLOGIA: forma de um órgão
ENDOMETRIOMA: foco de endometriose implantado no ovário que forma cisto com conteúdo achocolatado
GESTAÇÃO ECTÓPICA: gestação que evolui fora da cavidade uterina. Local mais comum é na trompa DESOBSTRUÇÃO: desbloquear a abertura
PERITONEO: Membrana transparente e lisa que envolve os órgãos pélvicos e a face interna da parede abdominal
HEMATOMA: Coleção localizada de sangue que sai dos vasos sangüíneos e penetra nos tecidos URETERES: tubos que conectam os dois rins à bexiga
INFERTILEUTA: médico especialista em infertilidade Estas informações são apenas para informação geral a respeito do procedimento para leigos e não podem ser consideradas como uma consulta médica. Só o seu médico pode indicar o tratamento de escolha para seu caso específico.