Conception
Equipe
Tratamentos

Reversão de Vasectomia

Embora considerada por muitos como uma cirurgia permanente, a esterilização por meio do procedimento de vasectomia pode ser revertida com uma cirurgia denominada vasovasostomia. Neste procedimento, os cirurgiões operam com o auxílio de lupas ou microscópio cirúrgico no intuito de melhorar a visão cirúrgica para reconectar as duas extremidades (bocas) do ducto ou vaso deferente. O ducto deferente é o tubo pelo qual o espermatozóide migra durante o processo de ejaculação (eliminação do sêmen durante a relação sexual ou masturbação). Após o término do procedimento de reconexão microcirúrgica do ducto deferente, os espermatozóides se misturam com outras secreções das glândulas prostáticas e vesículas seminais para compor o que é chamado de sêmen ou líquido seminal. Os resultados da cirurgia em relação às taxas de permeabilidades (aparecer espermatozóides no ejaculado) e gravidez, variam fundamentalmente de acordo com a técnica cirúrgica empregada (microscópio ou lupa), habilidade e experiência do cirurgião e intervalo de obstrução (intervalo entre a vasectomia e a reversão). Segundo o maior estudo de reversão de vasectomia já publicado até o momento (1469 reversões de vasectomias operadas por 5 especialistas americanos em infertilidade masculina), as taxas de permeabilidade (aparecer espermatozóides no ejaculado) e gravidez são: 3 anos (97% e 76%), 3-8 anos (88% e 56%), 9-15 (79% e 44%) e 15 anos (71% e 30%). Aproximadamente 90% dos homens normais que foram submetidos à vasectomia nos últimos 8 anos terão espermatozóides presentes no ejaculado e 60 a 70% irão engravidar suas parceiras se forem submetidos à reversão de vasectomia pela técnica microcirúrgica. Dados de permeabilidade e de gravidez conseguidas através da reconstrução cirúrgica com o auxílio de lupas parecem ser inferiores aos resultados encontrados com o auxílio do microscópio. O resultado definitivo da cirurgia somente pode ser avaliado após 1 ano do procedimento. Caso o tempo de obstrução (intervalo entre a vasectomia e a reversão) for superior a 9 anos, existe grande probabilidade para que se realize a sutura direta do vaso deferente no epidídimo, procedimento denominado vasoepididimostomia. O epidídimo é um órgão que serve para o armazenamento e maturação de espermatozóides produzidos pelos testículos. As taxas de permeabilidade com este procedimento variam de 60 a 80%, e as taxas de gravidez de 20 a 40%. A vasoepididimostomia é considerada a microcirurgia mais difícil realizada por um urologista. A escolha do cirurgião é de extrema importância nos procedimentos de reversão de vasectomia. Cirurgiões que realizam poucas reversões de vasectomia ou que realizam nos consultórios médicos apresentam baixíssimas taxas de sucesso. A habilidade do cirurgião pode fazer muita diferença no resultado final (gravidez) desta cirurgia. Estas informações são apenas para informação geral a respeito do procedimento para leigos e não podem ser consideradas como uma consulta médica. Só o seu médico pode indicar o tratamento de escolha para seu caso específico.